SOBREIMPRESSO (memória) de Helena Freddi

"Sobreimpresso (memória) tornou-se um livro-envelope que guarda dentro de si fragmentos de meu percurso artístico. Ate2006 fiz várias gravuras misturando matrizes duráveis e efêmeras - as do primeiro tipo foram gravadas com as técnicas de ponta-seca, água-forte e água-tinta sobre chapas de metal e as do segundo contruídas com fotocópias comuns. Ambas geraram as várias estampas que compuseram as séries que denominei Carmen Cruciatum e Sobreimpresso. As matrizes efêmeras, depois de usadas, foram guardadas como resíduos de um fazer, que, com o tempo, ganharam concretamente um sentido de memória. A existência destas imagens fragmentadas, das matrizes recortadas, cobertas de marcas e restos de tinta, evoca um passado sobre o qual pouco se consegue saber, embora pressentido. Assim, criei um sistema para juntar essas lembranças residuais: coloquei três destas matrizes em um envelope e esse último, em um invólucro como um livro. A capa opaca e pesada tudo esconde, como um corpo que abriga uma história que precisa ser interpretada. Dentro um envelope, impresso em suporte delicado, translúcido e costurado a mão, abriga as matrizes que podem ser vislumbradas, manipuladas e organizadas em tantas composições. Desta forma, os fragmentos de Sobreimpresso (memória) estão juntos e separados, são concretos e representações, coisa e imagem, experiência viva e memória compartilhada em cada livro-envelope."

Helena Freddi, 2013.