LADO A LADO - WILLYS DE CASTRO (IAC - Instituto de Arte Contemporânea)

Essa exposição reúne, pela primeira vez, uma seleção de trabalhos de sua série Objetos Ativos (1959-1962), um dos momentos mais marcantes da arte neoconcreta. Os Objetos Ativos precisam de um comprometimento físico de seus observadores. Por causa da forma como são compostos, com formas que continuam de um lado da obra até o lado oposto, fisicamente impossível apreendê-las de um ponto fixo de observacão. Os lados opostos estão sempre em diálogo, um lado geralmente providenciando um contraponto ao outro através de um jogo entre as formas positivas/negativas, de tal forma que uma perspectiva estática possa revelar apenas metade de história. Para observar o trabalho adequadamente necessário um constante ir e vir, caminhar em frente ao objeto, vendo um dos lados enquanto se recorda e reconstrói o outro, e vice versa. Dessa forma a memória, o tempo e o movimento são evocados enquanto elementos integrais do trabalho, tão parte do objeto quanto o óleo e a tela usados em seu feitio.